Maçã

A maçã é o fruto pomáceo da macieira, árvore da família Rosaceae.

  • Maçã

A maçã é o fruto pomáceo da macieira, árvore da família Rosaceae. É um dos frutos de árvore mais cultivados, e o mais conhecido dos muitos membros do género Malus que são usados ??pelos seres humanos. As maçãs crescem em pequenas árvores, de folha caducifólia que florescem na Primavera e produzem fruto no Outono. A árvore é originária da Ásia Ocidental, onde o seu ancestral selvagem, Malus sieversii, ainda é encontrado atualmente. As maçãs têm sido cultivadas há milhares de anos na Ásia e Europa, tendo sido trazidas para a América do Norte pelos colonizadores europeus. As maçãs têm estado presentes na mitologia e religiões de muitas culturas, incluindo as tradições nórdica, grega e cristã. Em 2010, o genoma da fruta foi descodificado, levando a uma nova compreensão no controle de doenças e na reprodução seletiva durante a produção da maçã.
 
Existem mais de 7.500 plantações conhecidas de maçãs, resultando numa gama de características desejadas.
 
História
 
A maçã sempre foi uma importante fonte alimentícia em regiões de clima frio. Provavelmente, a macieira é a árvore cultivada há mais tempo pelo homem. É a espécie de fruta, à exceção dos cítricos, que pode ser conservada durante mais tempo, conservando boa parte de seu valor nutritivo. As maçãs de inverno, colhidas no final do outono e guardadas em câmaras ou armazéns acima do ponto de congelamento, têm sido um alimento destacado durante milênios na Ásia e na Europa e, desde 1800, nos Estados Unidos.
 
Informações nutricionais
 
O consumo regular de maçã é excelente para se prevenir e manter a taxa de colesterol em níveis aceitáveis, com a ingestão recomendada de uma unidade por dia. Esse efeito é devido ao alto teor de pectina, encontrada na casca.
 
Também auxilia no processo de emagrecimento, pois a pectina dificulta a absorção das gorduras, da glicose e elimina o colesterol. O alto teor de potássio contido na polpa da maçã libera o sódio excedente, eliminando o excesso de água retida no corpo.
 
Também apresenta propriedades medicinais, e produz efeitos benéficos sobre o coração, tanto pelo elevado teor de potássio, quanto pela presença de pectina, que evita a deposição de gorduras na parede arterial, prevenindo a arteriosclerose. Por tudo isto, melhora a circulação sanguínea, reduzindo, consequentemente, o trabalho cardíaco e prolongando a vida útil do coração.
 
Pode ser usada como uma espécie de laxante, pois auxilia na eliminação das fezes. Actua da seguinte maneira: durante a digestão, absorve a água, e, durante a eliminação, liberta esta água que ficou armazenada, não deixando que as fezes sequem e causem problemas posteriores, como a prisão de ventre.
 
A maçã contém as seguintes vitaminas: B1, B2 e Niacina, além de sais minerais, como fósforo e ferro.
 
Fermentada, é utilizada na elaboração de bebidas alcoólicas como a sidra asturiana, o Calvados francês e a sagardua basca.
 
É rica em quercetina, substância que ajuda a evitar a formação de coágulos sanguíneos capazes de provocar derrames. A maçã é recomendada para pessoas com problemas de intestino, obesidade, reumatismo, gota, diabetes, enfermidades da pele e do sistema nervoso. A sua casca seca é empregada como chá para purificar o sangue e como diurético.
 
Para melhor aproveitamento das suas vitaminas, o ideal é consumi-la ao natural com casca, pois é junto dela que estão a maior parte das suas vitaminas e os sais minerais.
 
Na hora de comprar, escolha as de casca de cor acentuada e brilhante, polpa firme, pesadas, sem partes moles, furos ou rachaduras. Nessas condições ela se conserva até um mês no frigorífico.
 
Espécies cultivadas
 
Há mais de 7 500 espécies e variedades de maçãs. As diferentes espécies encontram-se em climas temperados e subtropicais, já que macieiras não florescem em áreas tropicais, pois necessitam de um número considerável de horas de frio, que é variável em função da variedade cultivada. As variedades da família da Gala, por exemplo, necessitam de um inverno com cerca de 700 horas de frio (temperatura abaixo de 7,2 °C) para terem o rendimento ideal na colheita.
 
A seguir, há uma lista das espécies cultivares mais comuns e onde são cultivadas, juntamente com o ano e local de origem:
  • Blackjohn: Brasil
  • Braeburn: Nova Zelândia (desde 1950), Estados Unidos
  • Cameo: Washington (desde 1980)
  • Cortland: Nova Iorque (desde o final de 1890)
  • Cox's Orange Pippin: Reino Unido, Nova Zelândia
  • Egremont Russet: Bretanha
  • Empire: Nova Iorque (desde 1966)
  • Fuji: Japão (desde 1930), Ásia, Austrália, Brasil, Argentina
  • Gala: Nova Zelândia (desde 1970), Estados Unidos, Brasil, Argentina
  • Ginger Gold: Virgínia (final de 1960)
  • Golden Delicious: Estados Unidos (desde 1890), Europa, Brasil, Argentina
  • Granny Smith: Austrália (desde 1868), Califórnia, Brasil
  • Honeycrisp: Minnesota (desde 1960)
  • Idared: Idaho (desde 1942)
  • Jonagold: Nova Iorque (desde 1968), e em outras partes dos Estados Unidos
  • Jonathan: Nova Iorque (desde 1920), e em outras partes dos Estados Unidos
  • Lodi: Ohio
  • McIntosh: Canadá (desde 1811)
  • Newtown Pippin: Nova Iorque (desde 1759), Oregon
  • Old Apple: Ontário
  • Pink Lady: Austrália (desde princípios de 1970), Leste dos Estados Unidos, Brasil
  • Red Delicious: Iowa (desde 1870), e em outras partes dos Estados Unidos, Argentina, Chile
  • Rome Beauty: Ohio (desde princípios de 1800)
  • Willie Sharp: Brasil
  • Winesap: Estados Unidos
  • Worcester Permain: Reino Unido
 
Nutrição
 
O ditado Uma maçã por dia mantém o médico longe, mostra os efeitos da maçã na saúde, a citação foi criada no século XIX no País de Gales. Uma pesquisa revelou que as maçãs podem reduzir o risco de câncer de cólon, câncer de próstata e câncer de pulmão. Em comparação com muitas outras frutas e vegetais, a maçã contêm quantidades relativamente baixas de vitamina C, mas são uma fonte rica de outros antioxidantes compostos. O teor de fibra, embora menos que na maioria dos outros frutos, ajuda a regular os movimentos intestinais e pode assim, reduzir o risco de câncer de cólon. Eles também podem ajudar com doenças cardíacas, a perda de peso, e ajudam a controlar o colesterol. A fibra contida nas maçãs reduz o colesterol, evitando a reabsorção, e (como a maioria das frutas e vegetais) são volumosos para o seu conteúdo calórico. o entanto, as sementes da maçã são levemente venenosas, contendo uma pequena quantidade de amygdalin. Ela geralmente não é forte o suficiente para oferecer perigo aos seres humanos, mas pode matar os pássaros.
 
Há evidências de experimentos em que foi supostamente confirmado que as maçãs possuem fenólicos compostos que podem ser uma proteção contra o câncer. O fenólicos predominante nas maçãs são a quercetina, epicatequina e procianidina B2.
 
Além dos já citados benefícios, você irá encontrar outros nutrientes importantes e vitaminas da maçã, que sem dúvidas vão contribuir com a sua saúde, promovendo cada vez mais o seu bem estar e confirmar a frase citada acima Uma maçã por dia mantém o médico longe.
 
O suco de maçã tem um concentrado teor de neurotransmissor acetilcolina em camundongos, fornecendo um mecanismo potencial para a "prevenção do declínio da performance cognitiva que acompanha a deficiências alimentares e genéticas e combate o envelhecimento." Outros estudos têm mostrado uma "redução do dano oxidativo e declínio cognitivo" em ratos após a ingestão do suco de maçã. Pesquisadores da Universidade Chinesa de Hong Kong descobriram que moscas que foram alimentados com um extrato de maçã viveram 10% mais em relação às outras moscas.

 

Comentários